Em alguns casos os pacientes comparecem a consulta odontológica fazendo uso de aparelho ortodôntico “de enfeite” e em algumas vezes querem removê-los. Estes pacientes são orientados a remover este aparelho no dentista que o instalou, mesmo porque não temos instrumentais ortodônticos. Este é o procedimento adequado?
Em alguns casos os pacientes comparecem a consulta odontológica fazendo uso de aparelho ortodôntico “de enfeite” e em algumas vezes querem removê-los. Estes pacientes são orientados a remover este aparelho no dentista que o instalou, mesmo porque não temos instrumentais ortodônticos. Este é o procedimento adequado?

Categoria Profissional Solicitante: Cirurgião dentista

Resposta:  Sim,este é o procedimento correto para qualquer caso onde o paciente relata o interesse na remoção da aparatologia fixa presente na cavidade bucal. A remoção do aparelho fixo é um procedimento delicado que demanda conhecimento técnico específico e que quando não realizado corretamente, traz prejuízos severos para o paciente podendo provocar acidentes como fraturas dentais, fraturas de esmalte, fratura de restaurações e outras intercorrências. Pressupõe-se que este usuário tem um profissional responsável que avaliou o caso, fez o planejamento, instalou o aparelho e está fazendo sua manutenção buscando o resultado almejado. Considerando que exista algum problema na relação paciente-profissional, a solicitação de uma carta justificando este procedimento, com autorização do profissional, se faz necessário quando realizado no setor particular. Ressaltamos que na PMSP não temos o serviço de Ortodontia Fixa, portanto não temos o instrumental necessário para a sua remoção.
Podemos ressaltar a importância da atuação do profissional nos casos de urgência/emergência minimizando ou removendo o fator traumático como fio ortodôntico, elásticos e bandas soltas, procedimento passíveis de realização por um profissional da Atenção Básica, sempre com consentimento registrado e assinado em prontuário.

 

Referências:

BRASIL. Conselho Federal de Odontologia. Resolução nº 118, de 11de maio de 2012. Dispõe sobre aprovação do Código de Ética Odontológica