O que é controle social?

O que é controle social?

Categoria Profissional Solicitante: Gerente Administrativo Resposta:   Controle social pode ser definido como a capacidade que a sociedade civil tem de interferir na gestão pública, orientando ações do Estado e os gastos estatais na direção do interesse da coletividade. A Constituição de 1988 determinou, no artigo 198, que a sociedade participasse da gestão do sistema

Leia mais
Para realizar o diagnóstico precoce de anemia falciforme, qual exame o casal poderia realizar para saber sobre a chance de seu filho nascer com a doença? Seria exame genético?

Para realizar o diagnóstico precoce de anemia falciforme, qual exame o casal poderia realizar para saber sobre a chance de seu filho nascer com a doença? Seria exame genético?

Categoria Profissional Solicitante: Enfermeiro Resposta: Prezada solicitante, Para o diagnóstico precoce de anemia falciforme, o Ministério da Saúde recomenda, desde junho de 2011, a realização no pré-natal da eletroforese de hemoglobina, que é o único exame capaz de detectar o traço falciforme em adultos. Tal exame deve ser realizado se a gestante for negra, se

Leia mais
Quais os níveis de evidência e graus de recomendação para a suplementação de carbonato de cálcio indiscriminado em gestantes?

Quais os níveis de evidência e graus de recomendação para a suplementação de carbonato de cálcio indiscriminado em gestantes?

 Categoria Profissional Solicitante: Médico da estratégia de saúde da família Resposta: Prezado solicitante, É sabido que a recomendação de consumo de cálcio para toda mulher grávida varia entre 1200 a 1500mg por dia, porém a média de consumo está entre 600 a 700mg por dia, sendo insuficiente para disponibilizar boa regulação da pressão arterial na

Leia mais
Gestante com sete semanas, ultrassom obstétrico normal, com exames de toxoplasmose IgG e IgM positivos, teste de avidez intermediário. É necessário entrar com medicamento?

Gestante com sete semanas, ultrassom obstétrico normal, com exames de toxoplasmose IgG e IgM positivos, teste de avidez intermediário. É necessário entrar com medicamento?

Categoria Profissional Solicitante: Gerente de serviços de saúde Resposta: Prezado solicitante, A avidez dos anticorpos IgG é proporcional ao tempo de ocorrência da infecção materna. Se inferior a 30%, a avidez é baixa, indicando infecção recente, isto é, adquirida nos últimos três meses. Se superior a 60%, existe alta avidez, ou seja, a infecção ocorreu

Leia mais
Dúvida com relação a sífilis.  Paciente gestante fez exame de sorologia para sífilis em 06/12/16 e o resultado foi VDRL: 1/128 e TPHA: Reagente . Fez o tratamento concomitantemente com o parceiro em 04/1/17; 11/01/17; 18/01/17 com benzetacil 2.400.000  A dúvida é: após o tratamento, em quanto tempo deve ser realizado um novo exame?

Dúvida com relação a sífilis. Paciente gestante fez exame de sorologia para sífilis em 06/12/16 e o resultado foi VDRL: 1/128 e TPHA: Reagente . Fez o tratamento concomitantemente com o parceiro em 04/1/17; 11/01/17; 18/01/17 com benzetacil 2.400.000 A dúvida é: após o tratamento, em quanto tempo deve ser realizado um novo exame?

Categoria profissional do solicitante: Enfermeiro   Resposta:   Após o tratamento adequado, a sorologia deve ser solicitada mensalmente para acompanhar a queda de títulos de VDRL . No caso do município de São Paulo, os laboratórios utilizam o algoritmo alternativo, ou seja, primeiro é feito o exame treponêmico que persistirá positivo mesmo após tratamento, e

Leia mais
É necessário utilização de colete de chumbo para o técnico de saúde bucal? Quantos exames ele pode fazer por mês? Qual lei podemos nos basear?

É necessário utilização de colete de chumbo para o técnico de saúde bucal? Quantos exames ele pode fazer por mês? Qual lei podemos nos basear?

Resposta A indicação do uso de avental de chumbo é para o paciente, não encontramos nenhuma referência que indique o uso para o operador. A portaria 453 estabelece que se deva ficar fora da sala durante as exposições e se possível manter-se a uma distância mínima de 2 metros do paciente. “O profissional não deve

Leia mais
Paciente tabagista, hipertensa e dislipidêmica que há um ano realizou CPK para controle do uso da sinvastatina e o valor veio em 22/03/16 = 1481. Foi suspenso a estatina e repetiu o exame 15/05/16 com valor de 1313. A paciente também realizou o perfil reumático apresentando FAN = 1/80 com padrão pontilhado fino nuclear; anti-DNA = não reagente; anti-SM = não reagente; anti-RO E anti-LA = não reagentes; Fator reumatóide menor que 10; Anti-transglutaminase IgA = não reagente; Anti-endomísio IgA, IgG, IgM = não reagentes; Anti-músculo liso = não reagente; Anti-mitocôndria = não reagente; TSH = 1,17; T4 livre = 0,95. A paciente repetiu em 11/07/16 o VHS que veio 37 com PCR = 3,1; CPK = 1150; DHL = 637. A paciente realizou a eletroneuromiografia que foi normal. Agora, em janeiro de 2017 a CPK veio no valor de 1200. A paciente realizou também US do punho direito com neuropatia de nervo mediano e US do calcâneo com fasciite plantar. A paciente no momento está em uso de: Losartana 50 mg 1cp de 12/12h e Furosemida 40 mg 1 cp pela manhã. A paciente também apresenta lesões papulares que surgem no corpo ao simples contato com agulha, tendo realizado biópsia da pele com laudo de dermatite inespecífica e também refere dor no quadril; sem parestesias ou paresia nas cintura escapular e pélvica. A minha dúvida sobre esta paciente é se é aceitável essa CPK ao longo de 1 ano não normalizar pois a minha dúvida inicial era que pudesse existir uma polimiosite auto-imune associada, até pensei que essas lesões de pele com essa CPK pudesse se tratar de doença de Behcet. Portanto, vale a pena indicar uma biópsia muscular?

Paciente tabagista, hipertensa e dislipidêmica que há um ano realizou CPK para controle do uso da sinvastatina e o valor veio em 22/03/16 = 1481. Foi suspenso a estatina e repetiu o exame 15/05/16 com valor de 1313. A paciente também realizou o perfil reumático apresentando FAN = 1/80 com padrão pontilhado fino nuclear; anti-DNA = não reagente; anti-SM = não reagente; anti-RO E anti-LA = não reagentes; Fator reumatóide menor que 10; Anti-transglutaminase IgA = não reagente; Anti-endomísio IgA, IgG, IgM = não reagentes; Anti-músculo liso = não reagente; Anti-mitocôndria = não reagente; TSH = 1,17; T4 livre = 0,95. A paciente repetiu em 11/07/16 o VHS que veio 37 com PCR = 3,1; CPK = 1150; DHL = 637. A paciente realizou a eletroneuromiografia que foi normal. Agora, em janeiro de 2017 a CPK veio no valor de 1200. A paciente realizou também US do punho direito com neuropatia de nervo mediano e US do calcâneo com fasciite plantar. A paciente no momento está em uso de: Losartana 50 mg 1cp de 12/12h e Furosemida 40 mg 1 cp pela manhã. A paciente também apresenta lesões papulares que surgem no corpo ao simples contato com agulha, tendo realizado biópsia da pele com laudo de dermatite inespecífica e também refere dor no quadril; sem parestesias ou paresia nas cintura escapular e pélvica. A minha dúvida sobre esta paciente é se é aceitável essa CPK ao longo de 1 ano não normalizar pois a minha dúvida inicial era que pudesse existir uma polimiosite auto-imune associada, até pensei que essas lesões de pele com essa CPK pudesse se tratar de doença de Behcet. Portanto, vale a pena indicar uma biópsia muscular?

Categoria profissional do solicitante: Médico da Estratégia de Saúde da Família Resposta do Teleconsultor Responsável Muito interessante este caso. Pelo que vejo, você já investigou amplamente as prováveis etiologias de um aumento sustentado de marcador de lesão muscular, e os níveis se mantêm elevados mesmo após longo período de suspensão da estatina. A manutenção da

Leia mais
Paciente gestante de 31 semanas, assintomática , porém contactante de esposo portador de tuberculose pulmonar, bacilífero, no primeiro mês do tratamento e com tratamento prévio para tuberculose pulmonar em 2007 durante 6 meses, logo, uma recidiva. A gestante colheu BAAR com cultura e aguarda resultado porém não realizou radiografia do tórax. A pergunta é: caso a sua baciloscopia venha negativa devo insistir com radiografia do tórax e devo fazer isoniazida no recém nascido ?

Paciente gestante de 31 semanas, assintomática , porém contactante de esposo portador de tuberculose pulmonar, bacilífero, no primeiro mês do tratamento e com tratamento prévio para tuberculose pulmonar em 2007 durante 6 meses, logo, uma recidiva. A gestante colheu BAAR com cultura e aguarda resultado porém não realizou radiografia do tórax. A pergunta é: caso a sua baciloscopia venha negativa devo insistir com radiografia do tórax e devo fazer isoniazida no recém nascido ?

Categoria profissional do solicitante: Médico da Estratégia de Saúde da Família   Resposta do Teleconsultor Responsável A Tuberculose em gestantes sempre foi um assunto muito debatido na Medicina.  Apenas como informação anedótica, na primeira metade do século 20, com a idéia de que mãe, feto e tuberculose era uma combinação imperfeita, preconizava-se para mulheres com

Leia mais