Paciente de 16 anos, gestante, com 30semanas e 5/7 atualmente, apresentou ITU no primeiro e segundo trimestres, internada no terceiro trimestre por pielonefrite, vem em consulta de retorno mantendo leucócitos na urina de 132000, nitrito negativo e cultura negativa. Usg renal sem com cisto renal direito. Não tem outras comorbidades e função renal normal. Existe conduta que podemos fazer para evitar nova infecção e evitar trabalho de parto prematuro?
Paciente de 16 anos, gestante, com 30semanas e 5/7 atualmente, apresentou ITU no primeiro e segundo trimestres, internada no terceiro trimestre por pielonefrite, vem em consulta de retorno mantendo leucócitos na urina de 132000, nitrito negativo e cultura negativa. Usg renal sem com cisto renal direito. Não tem outras comorbidades e função renal normal. Existe conduta que podemos fazer para evitar nova infecção e evitar trabalho de parto prematuro?

Profissional Solicitante: Médico clínico Resposta: Em ITU não complicada iniciar o uso de antibiótico com cobertura de germes comuns e que poderá ser modificado após a identificação do agente e a determinação de sua susceptibilidade. Na...

Mais Informações
Minha pergunta é sobre gestante, IG 32 semanas, que vem apresentando aumento da PA sem níveis para classificação de DHEG. Quais medidas podemos tomar para prevenção da hipertensão? Desde já obrigada.
Minha pergunta é sobre gestante, IG 32 semanas, que vem apresentando aumento da PA sem níveis para classificação de DHEG. Quais medidas podemos tomar para prevenção da hipertensão? Desde já obrigada.

Profissional Solicitante: Médico Clínico Resposta: Boa tarde, agradecemos o contato e confiança no Telessaúde. Sobre sua dúvida, a Sociedade Brasileira de Cardiologia define Hipertensão Arterial na Gestação como a presença de PAS ≥140 mmHg e/ou...

Mais Informações
O que pode ser feito na APS para o tratamento de manchas hipercrômicas em face, conforme foto abaixo? Realizei orientações gerais sobre exposição solar e protetor.
O que pode ser feito na APS para o tratamento de manchas hipercrômicas em face, conforme foto abaixo? Realizei orientações gerais sobre exposição solar e protetor.

Profissional Solicitante: Medico da Estratégia de Saúde da Família Resposta: As manchas hipercrômicas em face podem ser causadas por inúmeros fatores: exposição solar, trauma, uso de hormônios, algumas medicações (amiodarona, fluoxetina), doenças...

Mais Informações
Lactente de 3 meses, mãe queixa de mancha vermelha que surge pelo corpo quando o agasalha. Criança não demonstra nenhum tipo de incômodo ou prurido. Resolve espontaneamente após algum tempo sem a roupa, e o eritema clareia à digitopressão. O que me impressionou foi a extensão do eritema, conforme visto na foto tirada no consultório — era um dia frio e criança estava agasalhada adequadamente, sem excesso. Mãe relata que surge em localizações e com extensões variáveis pelo tronco e braço. Quadro é observado há cerca de 2 meses. Gostaria de saber se é indicada alguma investigação/encaminhamento ou se pode ser considerado algo normal para o tipo de pele e apenas orientar não sobreaquecer.
Lactente de 3 meses, mãe queixa de mancha vermelha que surge pelo corpo quando o agasalha. Criança não demonstra nenhum tipo de incômodo ou prurido. Resolve espontaneamente após algum tempo sem a roupa, e o eritema clareia à digitopressão. O que me impressionou foi a extensão do eritema, conforme visto na foto tirada no consultório — era um dia frio e criança estava agasalhada adequadamente, sem excesso. Mãe relata que surge em localizações e com extensões variáveis pelo tronco e braço. Quadro é observado há cerca de 2 meses. Gostaria de saber se é indicada alguma investigação/encaminhamento ou se pode ser considerado algo normal para o tipo de pele e apenas orientar não sobreaquecer.

Profissional Solicitante: Medico da Estratégia de Saúde da Família Resposta: Olá! Pelas características da lesão na fotografia, e pela história colhida na anamnese podemos chegar ao diagnóstico de provável miliária rubra. A mesma é bem frequente...

Mais Informações
Paciente masculino, de 52 anos de idade, com antecedente de alcoolismo, vem à consulta para análise de exames anteriormente solicitados e realizados em janeiro/2020, sem queixas. Exames físico com abdome moderadamente globoso. Nos chama atenção: Potássio = 3,0. Sem alterações em creatinina e outros exames laboratoriais. Além de novos exames e eletrocardiograma, qual a conduta mais adequada para a reposição de potássio na atenção básica?
Paciente masculino, de 52 anos de idade, com antecedente de alcoolismo, vem à consulta para análise de exames anteriormente solicitados e realizados em janeiro/2020, sem queixas. Exames físico com abdome moderadamente globoso. Nos chama atenção: Potássio = 3,0. Sem alterações em creatinina e outros exames laboratoriais. Além de novos exames e eletrocardiograma, qual a conduta mais adequada para a reposição de potássio na atenção básica?

Profissional Solicitante:            Medico da Estratégia de Saúde da Família Resposta: Obrigado pela pergunta! Acho que a partir da premissa de ver o paciente como um todo, sempre é interessante correlacionar o resultado de exames com a clínica...

Mais Informações
Gostaria de saber se em casos de criptorquidia em maiores de 2 anos há necessidade de realizar USG de abdome antes da cirurgia para avaliar a presença de testículo abdominal.
Gostaria de saber se em casos de criptorquidia em maiores de 2 anos há necessidade de realizar USG de abdome antes da cirurgia para avaliar a presença de testículo abdominal.

Profissional Solicitante:             Médico Pediatra Resposta: Cara colega, ótima pergunta! Primeiramente devemos diferenciar o que se chama em “latu sensu” de criptorquidia da seguinte forma; se o testículo que está fora do escroto...

Mais Informações
Durante o atendimento de teleconsulta, o médico pode emitir atestado médico para afastar paciente, com resultado positivo para covid, das atividades trabalhistas e enviá-lo de forma digital?
Durante o atendimento de teleconsulta, o médico pode emitir atestado médico para afastar paciente, com resultado positivo para covid, das atividades trabalhistas e enviá-lo de forma digital?

Profissional de Saúde Solicitante: Gerente de Serviços de Saúde Resposta: Agradecemos a elaboração e encaminhamento da pergunta/dúvida através do programa Telessaúde Redes do Município de São Paulo. A resposta é: Sim. Valemo-nos da Portaria nº...

Mais Informações
Dúvida referente a infecção do trato urinário e gravidez: Gestante, 21 anos, 9 semanas, gestação de risco habitual/ baixo risco. Na urocultura, identifica-se a E. Coli, 100.000 UFC/ ml, e foi realizado o antibiograma – anexei o exame. Perguntada sobre sintomas urinários , relatou disúria leve. Prescrevi a fosfomicina, diante da resistência a outros antibióticos possíveis no âmbito gestacional que foram testados. Observo que a cefalexina nunca é testada nos antibiogramas da AFIP, no entanto, diversas cefalosporinas de gerações superiores demonstraram resistência, com exceção da cefoxitina. Devido ao custo da fosfomicina, a paciente ficou de me comunicar caso seja inviável a aquisição. Desta forma, pergunto: – qual seria a opção de tratamento mais adequado frente a urocultura e antibiograma apresentado, considerando a disponibilidade do RENAME? Muito grato!
Dúvida referente a infecção do trato urinário e gravidez: Gestante, 21 anos, 9 semanas, gestação de risco habitual/ baixo risco. Na urocultura, identifica-se a E. Coli, 100.000 UFC/ ml, e foi realizado o antibiograma – anexei o exame. Perguntada sobre sintomas urinários , relatou disúria leve. Prescrevi a fosfomicina, diante da resistência a outros antibióticos possíveis no âmbito gestacional que foram testados. Observo que a cefalexina nunca é testada nos antibiogramas da AFIP, no entanto, diversas cefalosporinas de gerações superiores demonstraram resistência, com exceção da cefoxitina. Devido ao custo da fosfomicina, a paciente ficou de me comunicar caso seja inviável a aquisição. Desta forma, pergunto: – qual seria a opção de tratamento mais adequado frente a urocultura e antibiograma apresentado, considerando a disponibilidade do RENAME? Muito grato!

Profissional Solicitante: Médico Ginecologista e Obstetra Resposta: O tratamento da ITU Sintomática ou Bacteriúria Assintomática na gestante deve ser realizado de maneira empírica antes de qualquer resultado de Cultura ou Antibiograma, sendo que...

Mais Informações
A coleta de swab para diagnóstico da COVID 19, por RT – PCR, deve ser realizada com a correta paramentação, incluindo o uso de máscara N95. Durante o procedimento se o profissional utilizar uma máscara cirúrgica e o face shield por cima da N95, há necessidade de troca da N95 a cada coleta?
A coleta de swab para diagnóstico da COVID 19, por RT – PCR, deve ser realizada com a correta paramentação, incluindo o uso de máscara N95. Durante o procedimento se o profissional utilizar uma máscara cirúrgica e o face shield por cima da N95, há necessidade de troca da N95 a cada coleta?

Profissional Solicitante: Gerente de serviços de saúde Resposta: Referente ao seu questionamento sobre uso de EPI para coleta de amostra PCR para COVID , a NOTA TÉCNICA GVIMS/GGTES/ANVISA Nº 04/2020 ORIENTAÇÕES PARA SERVIÇOS DE SAÚDE: MEDIDAS DE...

Mais Informações
Na abordagem de gestante com Síndrome Gripal, sempre haverá dúvida pelo profissional da saúde sobre o agente etiológico causador. Fui orientado pela direção da minha unidade a prescrever Oseltamivir 75 mg a cada 12 horas por 5 dias (conforme se fazia na pandemia da influenza A , o H1N1, em 2009), visando mitigar o efeito de vírus sensíveis a este fármaco, sem, obviamente, objetivar a Covid-19. No entanto, não encontrei qualquer publicação oficial e atual que assim orientasse. Desta forma, perguntaria se esta é realmente a conduta preconizada, com vistas ao panorama atual – prescrição de 0seltamivir a todas as gestantes com Síndrome Gripal.
Na abordagem de gestante com Síndrome Gripal, sempre haverá dúvida pelo profissional da saúde sobre o agente etiológico causador. Fui orientado pela direção da minha unidade a prescrever Oseltamivir 75 mg a cada 12 horas por 5 dias (conforme se fazia na pandemia da influenza A , o H1N1, em 2009), visando mitigar o efeito de vírus sensíveis a este fármaco, sem, obviamente, objetivar a Covid-19. No entanto, não encontrei qualquer publicação oficial e atual que assim orientasse. Desta forma, perguntaria se esta é realmente a conduta preconizada, com vistas ao panorama atual – prescrição de 0seltamivir a todas as gestantes com Síndrome Gripal.

Profissional Solicitante: Médico ginecologista e obstetra Resposta: Em março deste ano, o Ministério da Saúde (MS) juntamente com a Secretaria de Atenção Primária à Saúde, emitiu a Nota técnica nº 6, com orientações a serem adotadas na atenção à...

Mais Informações