Olá! Tenho recebido vários pacientes com perfuração timpânica traumática (em geral por cotonete). Qual a conduta mais adequada nesses casos? Não temos otorrino em nossa rede de urgência e emergência, e o agendamento está para aproximadamente 8 meses. Obrigada.
Olá! Tenho recebido vários pacientes com perfuração timpânica traumática (em geral por cotonete). Qual a conduta mais adequada nesses casos? Não temos otorrino em nossa rede de urgência e emergência, e o agendamento está para aproximadamente 8 meses. Obrigada.

Profissional solicitante:

Médico da estratégia de saúde da família

 

Resposta:

Bom dia. Nos casos de perfuração timpânica, em sua maioria, não há necessidade de tratamento específico. O ouvido deve ser mantido seco e não há a necessidade de uso de antibióticos tópicos. Antibióticos via oral podem ser utilizados se encontrar algum foco infeccioso. Se a perfuração permanecer por mais de 2 meses, sem cicatrizar, é indicado cirurgia, então paciente deve realmente aguardar a consulta com otorrino. Em casos agudos e que necessite avaliação especializada com urgência é possível referenciar os pacientes para a Santa Casa Santa Cecília ou Hospital Regional Sul em Santo Amaro, onde tem otorrino de plantão. Também de extrema importância sempre orientar os pacientes a nunca utilizarem cotonete ou outro objeto pontiagudo para limpeza de ouvidos.

Referências:

Ribeiro, FAQ; Gaudino VRR; Pinheiro, CD; Marçal, GJ; Mitre, EI. Comparação objetiva entre perfuração timpânica e perda auditiva. Braz. J. Otorhinolaryngol. 2014; vol. 80 (5). Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1808-86942014000500386&script=sci_arttext&tlng=pt

Zhengcai L; Zi-Han L. Identificação e conduta nas perfurações traumáticas da membrana timpânica com bordas invertidas ou evertida. Braz. J. Otorhinolaryngol. 2019; vol.85 (1). Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942019000100017&lng=en&nrm=iso&tlng=pt