É necessário utilização de colete de chumbo para o técnico de saúde bucal? Quantos exames ele pode fazer por mês? Qual lei podemos nos basear?
É necessário utilização de colete de chumbo para o técnico de saúde bucal? Quantos exames ele pode fazer por mês? Qual lei podemos nos basear?

Resposta

A indicação do uso de avental de chumbo é para o paciente, não encontramos nenhuma referência que indique o uso para o operador. A portaria 453 estabelece que se deva ficar fora da sala durante as exposições e se possível manter-se a uma distância mínima de 2 metros do paciente. “O profissional não deve segurar o filme na boca do paciente durante a exposição”

 

Deve-se fazer as radiografias necessárias e imprescindíveis para ter um diagnóstico preciso, mas evitar aquelas que não acrescentam informações relevantes para o diagnóstico.

DOSES DE EXPOSIÇÃO

Com a evolução da tecnologia na obtenção da imagem, a dose de exposição necessária para aquisição de um dado exame acaba decrescendo. As doses de radiação usadas em Radiologia Odontológica são significativamente baixas, em comparação a outras fontes emissoras.

 

Utiliza-se a grandeza Sievert (Sv) para quantificar o efeito de radiações ionizantes sobre o organismo.  A seguir, alguns exemplos de doses de radiação em mSv (milisieverts):

  • A dose máxima permissível para os profissionais que trabalham com radiação X é de 50mSv por ano.
  • Por ano, em média, uma pessoa é exposta a 2,4mSv por meio de fontes naturais (radiação de fundo).
  • A dose de radiação em um vôo de Nova York até Los Angeles é de 0,40mSv.
  • A dose de radiação de uma Tomografia Computadorizada de Tórax é de 5,8mSv.
  • A dose de radiação de uma Tomografia Computadorizada Cone Beam da Face (utilizada em Odontologia),  é em média, de 0,034 a 0,652mSv.
  • A dose de radiação de uma Radiografia Panorâmica é de  0,026 a 0,030mSv.
  • A dose de radiação de uma Radiografia Periapical é de 0,001 a 0,008mSv.

 

Esclarecemos que a  portaria federal 453  de 01/06/1998 que aprova o Regulamento Técnico que estabelece as diretrizes básicas de proteção radiológica em radiodiagnóstico médico e odontológico, dispõe sobre o uso dos raios-x diagnósticos em todo território nacional e dá outras providências e a lei 11889/08 regulamenta o exercício das profissões de TSB e ASB.

 

Referências:

BRASIL. Lei n. 11.889, de 24 de dezembro de 2008. Regulamenta o exercício das profissões de Técnico em Saúde Bucal – TSB e de Auxiliar em Saúde Bucal – ASB. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11889.htm

 

BRASIL. Portaria SVS 453, de 01 de junho de 1998. Aprova o Regulamento Técnico que estabelece as diretrizes básicas de proteção radiológica em radiodiagnóstico médico e odontológico, dispõe sobre o uso dos raios-X diagnósticos em todo território nacional e dá outras providências. Disponível em: http://www.cvs.saude.sp.gov.br/legis.asp?te_codigo=10&as_codigo=82&origem=gt

 

Papaiz Diagnósticos Odontológicos por Imagem – site institucional: “Raios X: Um breve histórico, propriedades e doses de radiação.”. Brasil, 2015. Disponível em: http://www.papaizassociados.com.br/dose-de-radiacao/